sábado, 28 de dezembro de 2013

A PSICOLOGIA DE DAVID MYERS



A PSICOLOGIA DE DAVID MYERS – O livro Psicologia, de David G. Myers, trata de temas como a história da psicologia, a psicologia científica, comportamento inato e adquirido, a pessoa em desenvolvimento, sensação, percepção, estado de consciência, aprendizagem, memória, pensamento e linguagem, inteligência, motivação e trabalho, emoção, estresse e saúde, personalidade, transtornos psicológicos, terapia, psicologia social, entre outros importantes assuntos para a área psicológica.

REFERÊNCIAS
MYERS, David. Psicologia. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

Veja mais Psicologia.

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

METODOLOGIA CIENTÍFICA


A ARTE DE PESQUISAR – A obra A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em ciências sociais, de Mirian Goldenberg, trata de temas como reaprendendo a olhar, pesquisa qualitativa em ciências sociais, a escola de Chicago e a pesquisa qualitativa, estudos de caso, o método biográfico, objetividade, representatividade, controle de Bias na pesquisa qualitativa, problemas teórico-metodológicos, integração entre análise quantitativa e qualitativa, a pergunta certa, formulando o problema de pesquisa, construindo o projeto, os passos da pesquisa, fichamento da teoria, entrevistas e questionários, pensando cientificamente, análise e relatório final, entre temas.

REFERÊNCIA:
GOLDENBERG, Mirian. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em ciências sociais. São Paulo: Record, 2011.

METODOLOGIAS QUALITATIVAS NA SOCIOLOGIA – A obra Metodologias qualitativas na sociologia de Teresa Maria Frota Haguette, aborda questões dos fundamentos teóricos da metodologia qualitativa, a interação simbólica, George Hebert Mead, a sociedade, o self, a mente, a natureza da interação simbólica, princípios metodológicos do interacionismo simbólico, variações na orientação interacionista, a etnometodologia, origem e objeto, a dramaturgia social de Goffman, a observação participante, a história de vida, entrevista, a história oral, características e limitações, a técnica, a critica e alternativa aos métodos de pesquisa tradicionais, pesquisa-ação, pesquisa participante, a enquete operária, a intervenção sociológica, a pesquisa-ação institucional, fundamentos teóricos e epistemológicos, holismo, individualismo metodológico no marxismo recente, o pós-marxismo, o novo marxismo estrutural, o marxismo analítico, o reducionismo na sociologia, a teoria da escolha racional, entre outros assuntos.

REFERÊNCIA:
HAGUETTE, Teresa. Metodologias qualitativas na sociologia. Petrópolis: Vozes, 2007.

METODOLOGIA DA PESQUISA-AÇÃO – O livro Metodologia da pesquisa-ação, de Michel Thiollent, aborda questões como estratégia de conhecimento, exigências científicas, o papel da metodologia, formas de raciocínio e argumentação, inferências e generalizações, conhecimento e ação, o alcance das transformações, função política e valores, concepção e organização da pesquisa, a fase exploratória, o tema, a colocação dos problemas, o lugar da teoria, hipóteses, seminário, campo de observação, amostragem, representatividade qualitativa, coleta de dados, aprendizagem, saber formal e informal, plano de ação, divulgação externa, áreas de aplicação, educação, comunicação, serviço social, organização e sistemas, desenvolvimento rural e difusão tecnológica, praticas políticas, entre outros temas.

REFERÊNCIA:
THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 1986. 


SOBRE ENTREVISTAS – O livro Sobre entrevistas: teoria, prática e experiências, de Stela Guedes Caputo, trata de temas sobre entrevistas, a escrita, a construção receptiva e ativa, o tempo e o texto, pesquisa, palavra-flor, o texto do jornalista e do pesquisador, informações prévias, roteiro, limitações, organização dos eixos, revisão, publicação, Boaventura de Souza Santos, Leandro Konder, Leonardo Boff, Marcelo Gleiser, entre outros importantes assuntos.

REFERÊNCIAS:
CAPUTO, Stela. Sobre entrevistas: teoria, prática e experiências. Petrópolis: Vozes, 2010.



domingo, 15 de dezembro de 2013

O MÉTODO DE DESCARTES

Imagem: Portrait of René Descartes, do pintor naturalista belga Frans Hals (1580-1666)

O MÉTODO DE DESCARTES

O bom senso é a coisa do mundo melhor partilhada, pois cada qual pensa estar tão bem provido dele, que mesmo os que são mais difíceis de contentar em qualquer outra coisa não costumam desejar tê-lo mais do que o tem. [...] e os que só andam muito lentamente podem avançar muito mais, se seguirem sempre o caminho reto, do que aqueles que correm e dele se distanciam. [...] Pois já colhi dele tais frutos que, embora no juízo que faço de mim próprio eu procure pender mais para o lado da desconfiança do que para o da presunção, mirando com um olhar de filósofo as diversas ações e empreendimentos de todos os homens, não haja quase nenhum que não me pareça vão e inútil, não deixo de obter extrema satisfação do progresso que penso já ter feito na busca da verdade e de conceber tais esperanças para o futuro que, se entre as ocupações dos homens puramente homens, há alguma que seja solidamente boa e importante, ou crer que é aquela que escolhi”.

RENÉ DESCARTES – O filosofo e matemático francês René Descartes (1596-1650), viveu numa época de expansão científica e técnica, Ele cursou Direito e foi oficial voluntário do exército de Mauricio de Nassau, na Holanda. Concebeu o projeto de uma matemática universal que levasse clareza a todos os campos do conhecimento. A sua filosofia é construída como um encadeamento de ideais claras e distintas. A sua ambição era abranger num conjunto unitário e claro, todos os problemas propostos à investigação científica. Inaugurou a Filosofia moderna com o seu axioma: "Penso, logo existo". Na obra Discurso do Método ele descreve sua formação intelectual, proclamando a apresentação de preceitos metodológicos capazes de conduzir o espírito à verdade e seu objetivo era converter em pura claridade racional todos os fenômenos do universo.

REFERÊNCIA
DESCARTES, René. Discurso do método: para o bem conduzir a própria razão e procurar a verdade nas ciências. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

Veja mais da Filosofia de Descartes.


quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

DIREITO DE FAMILIA


MANUAL DE DIREITO DAS FAMILIAS – A obra Manual de direito das famílias, de Maria Berenice Dias, aborda temas como o direito das famílias, as famílias plurais, os princípios do direito das famílias, a família sob a ótica da moral e ética, Justiça, situação legal da mulher, a culpa, o dano moral, o nome, o casamento, a união estável, a família homoafetiva, monoparental, regime de bens, eficácia do casamento, invalidade, dissolução, parentesco, filiação, reconhecimento, investigação da parentalidade, poder familiar, proteção dos filhos, direito do idoso, direitos e obrigações dos avós, adoção, alimentos, bem de família, tutela, curatela, entre outros temas.

REFERÊNCIA:
DIAS, Maria Berenice. Manual de direito das famílias. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2009.

DICIONÁRIO DE DIREITO DE FAMILIA – A obra Dicionário de direito de família: verbetes com jurisprudência, de Paulo Dourado de Gusmão, traz verbetes com assuntos atinente são direito de família, desde o abandono até a visita a menor, entre outros importantes temas.

REFERÊNCIA:
GUSMÃO, Paulo Dourado. Dicionário de direito de família: verbetes com jurisprudência; Rio de Janeiro: Forense, 2006,

DIREITO CONSTITUCIONAL DE FAMILIA – O livro Direito constitucional de família, de Lourival Serejo, aborda temas como direito da família, natureza e características, princípios constitucionais, dignidade da pessoa humana e as relações de família, o planejamento familiar, o Estado e a assistência à família, os direitos das crianças, adolescentes e idosos, o Código Civil, legislação de direito de família, entre outros assuntos.

REFERÊNCIA:
SEREJO, Lourival. Direito constitucional de família. Belo Horizonte:Del Rey, 1999.

DIREITO CIVIL – A obra Direito civil: famílias, de Paulo Lôbo, trata da família brasileira, do direito de família, dos princípios do direito de família, entidades familiares, casamento, divorcio, união estável, guarda e proteção dos filhos, relações de parentesco, direito de filiação, adoção, poder familiar, alimentos, bem de família, tutela e curatela, entre outros assuntos.

REFERÊNCIA:
LÔBO, Paulo. Direito civil: famílias. São Paulo: Saraiva, 2012.


PS: Participe do Natal do Nitolino!!! Veja como acessando aqui.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

EDUCAÇÃO, APRENDIZAGEM E AVALIAÇÃO


OS SETE SABERES NECESSÁRIOS À EDUCAÇÃO DO FUTURO – A obra Os sete saberes necessários à educação do futuro, de Edgar Morin, trata das cegueiras do conhecimento, o erro e a ilusão, os erros mentais, intelectuais e da razão, as cegueiras paradigmáticas, o impriting e a normalização, a noologia, o inesperado, a incerteza do conhecimento, os princípios do conhecimento pertinente, o contexto, o multidimensional, o complexo, a inteligência geral, a antinomia, a condição cósmica, física, terrestre e humana, unidualidade, o circuito cérebro/mente/cultura, razão/afeto/pulsão, individuo/sociedade/espécie, unitas multiplex, diversidade cultural e pluralidade de indivíduos, sapiens, demens, homo complexus, a era planetária, a morte da modernidade, a esperança a incerteza histórica, as duas compreensões, o egocentrismo, o etnocentrismo e o sociocentrismo, o espirito redutor, a ética da compreensão, o bem  pensar, a introspecção, a interiorização da tolerância, a ética do gênero humano, entre outros importantes assuntos.

REFERÊNCIA:
MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez/Unesco, 2000.

EDUCAÇÃO: UM TESOURO A DESCOBRIR – O livro Educação: um tesouro a descobrir, relatório para a Unesco da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI, reunida por Jacques Delors et al, abordando a educação e a utopia necessária, os horizontes da comunidade de base à sociedade mundial, mundialização dos setores de atividade humana, a comunicação universal, interdependência planetária, um mundo multirriscos, o local e o global, educação e dinâmica social, da coesão social à participação democrática, do crescimento econômico ao desenvolvimento humano, os pilares da educação, aprender a conhecer, a fazer, a viver juntos, a ser, a aprender a viver com  os outros, a educação ao longo de toda vida, da educação básica à universidade, os professores em busca de novas perspectivas, opções educativas e papel do político, cooperação internacional, educar a aldeia global, coesão, solidariedade e exclusão, reconciliação social, sociedade mundial, mundo multicultural, interações entre educação e cultura, entre outros temas.

REFERÊNCIA:
DELORS, Jacques; MUFTI, In`am; AMAGI, Isao; CARNEIRO, Roberto; CHUNG, Fay; GEREMEK, Bronislaw; GORHAM, William; KORNHAUSEN, Aleksandra; MANLEY, Michael; QUERO, Marisela; SAVANÉ, Marie-Angelique; SINGH, Karan; STAVENHAGEN, Rodolfo; SUHT, Myong; NANZHAO, Zhou. Educação: um tesouro a descobrir. São Paulo/Brasília: Cortez/Mec/Unesco, 1999.

EDUCAR PARA A ERA PLANETÁRIA – O livro Educar para a era planetária: o pensamento complexo como método de aprendizagem no erro e na incerteza humana, de Edgar Morin, Raúl Motta e Emílio-Roger Ciurana, aborda questões como o método, estratégias para o conhecimento e ação num caminho que se pensa, relação entre método, experiência e ensaio, a errância e o erro, o pensamento complexo da complexidade, a confusão entre caos, complexidade e determinismo, os desafios da era planetária, a ilusão do desenvolvimento à mundialização econômica, o avesso do cenário, a emergência da sociedade-mundo, entre outros temas.

REFERÊNCIA:
MORIN, Edgar; MOTTA, Raúl; CIURANA, Emílio-Roger. Educar para a era planetária: o pensamento complexo como método de aprendizagem no erro e na incerteza humana. São Paulo: Cortez, 2003.

APRENDER A APRENDER – O livro Aprender a aprender, de Joseph Novak e Bob Gowin, trata de aprender sobre a aprendizagem, os lugares-comuns da educação, aprendizagem e instrução, metaconhecimento e meta-aprendizagem, mapas conceituais, aprendizagem significativa, heurística, diagramas, pensamento e ação, entrevista, investigação guiada pela teoria, projetos, juízos cognitivos e de valor, entre outros assuntos.

REFERÊNCIA:
NOVAK, Joseph; GOWIN, Bob. Aprender a aprender. Lisboa: Plátano, 1996.

UNIVERSIDADE, APRENDIZAGEM E AVALIAÇÃO – O livro Universidade, aprendizagem e avaliação: horizontes reconstrutivos, de Pedro Demo, aborda a aprendizagem e conhecimento, educação, ensino, pesquisa e extensão, a politicidade da aprendizagem, conhecimento e autonomia, sociedade intensiva do conhecimento, professores autores e alunos protagonistas, ética do conhecimento, contexto instrucionista, profissão professor, o desafio da aprendizagem e da avaliação, EAD, entre outros temas.

REFERÊNCIA:
DEMO, Pedro. Universidade, aprendizagem e avaliação: horizontes reconstrutivos. Porto Alegre: Mediação, 2004.

TEORIAS DE APRENDIZAGEM – O livro Teorias de aprendizagem, de Marco Antonio Moreira, trata do behaviorismo, humanismo e cognitivismo, Watson, Guthrie, Thorndike, Hull, teorias cognitivas de Hebb, Tolman, Gestalt e Lewin, Skiner, a teoria das hierarquias de aprendizagem de Gagné, a teoria de ensino de Bruner, a teoria do desenvolvimento cognitivo de Piaget, a teoria da mediação de Vygotsky, a psicologia dos construtos pessoas de Kelly, a teoria da aprendizagem significante de Rogers e de Ausubel, a teoria da educação de Novak, o modelo de ensino-aprendizagem de Gowin e a teoria dos modelos mentais de Johnson-Laird.

REFERÊNCIA:
MOREIRA, Marco. Teorias de aprendizagem. São Paulo: EPU, 1999.

OBJETOS DE APRENDIZAGEM - O livro Objetos de aprendizagem: uma proposta de recurso pedagógico, organizado por Carmen Lucia Prata e Anna Christina Aun de Azevedo Nascimento, trata acerca de princípios cognitivos e questões de implementação e uso de objetos de aprendizagem, saberes, desenvolvimento, padrões e interoperabilidade, objetos, avaliação, entre outros assuntos.

REFERÊNCIA:
PRATA, Carmem; NASCIMENTO, Anna Christina (Orgs,). Objetos de aprendizagem: uma proposta de recurso pedagógico. Brasília: MEC/SEED, 2007.

APRENDIZAGEM NO CIBERESPAÇO – O livro Construindo comunidades de aprendizagem no ciberespaço: estratégias eficientes para salas de aula online, de Rena M. Palloff e Keith Pratt, aborda temas como ensinar e aprender, conhecimento e significado, competências, aprendizagem eletrônica, gerenciamento de tecnologia, ensino eficiente, ciberespaço, aprendizagem colaborativa, aprendizagem transformadora, avaliação, plano de ensino, recursos para EAD, entre outras abordagens.

REFERÊNCIA:
PALLOFF, Rena; PRATT, Keith. Construindo comunidades de aprendizagem no ciberespaço: estratégias eficientes para salas de aula online. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PRÁTICAS AVALIATIVAS E APRENDIZAGENS – O livro Práticas avaliativas e aprendizagens significativas em diferentes áreas do currículo,  organizado por Jansen Felipe da Silva, Jussara Hoffmann e Maria Teresa Esteban, abordando temas como avaliação do ensino e da aprendizagem, perspectiva formativa reguladora, avaliação, o paradigma das aprendizagens significativas, diversificação dos instrumentos de avaliação, planejamento, pedagogia de projetos, ética na avaliação, entre outras abordagens.

REFERÊNCIA:
SILVA, Jansen; HOFFMAN, Jussara; ESTEBAN, Maria Teresa (Orgs.). Práticas avaliativas e aprendizagens significativas em diferentes áreas do currículo. Porto Alegre: Mediação, 2004.

AVALIAÇÃO – O livro Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens entre duas lógicas, de Phillippe Perenoud, trata da avaliação a serviço da seleção, da aprendizagem, o principio da excelência e do êxito escolares, diversidade e negociação, diversidade dos recursos utilizados, fracasso escolar, pragmática da avaliação, arbitrariedade as normas e procedimentos, a divisão do trabalho de avaliação e de orientação, esperanças subjetivas, avaliação formativa, avaliação contínua, didática, individualização das aprendizagens, ambiguidades e paradoxos da comunicação em aula, violência simbólica, regulação interativa, a glasnot, competição e distinção, didática e métodos de ensino, coexistência de lógicas antagonistas, entre outras abordagens.

REFERÊNCIA:
PERRENOUD, Phillippe. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens entre duas lógicas. Porto Alegre: Artmed, 1999.

AVALIAÇÃO – O livro Avaliação: novos tempos, novas práticas, de Edmar Henrique Rabelo, trata de assuntos como a organização pedagógica, ciclos de formação humana, projeto coletivo de ensino, avaliação qualitativa descritiva, avaliação global, ensino e aprendizagem, empirismo, racionalismo, relativismo, Piaget, Vygotsky, Ausubel, representações, qualidade formal e política, quantidade e qualidade, avaliação e nota, aprender e gostar, verificações, ensino, entre outros temas.

REFERÊNCIA:
RABELO, Edmar. Avaliação: novos tempos, novas práticas. Petrópolis: Vozes, 1998,

NOVAS TECNOLOGIOAS E MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA –O livro Novas tecnologias e mediação pedagógica, de José Manuel Moran, Marcos Masetto e Marilda Behrens, aborda questões sobre ensino, os desafios de ensinar e educar com qualidade, a construção do conhecimento na sociedade da informação, aprendizagem, conhecimento pela comunicação e pela interiorização, o docente como mediador/orientador, integração de tecnologias, mediação pedagógica e utilização da tecnologia, ensino e aprendizagem inovadoras com tecnologias audiovisuais e telemáticas, aprendizagem colaborativa, entre outros temas.

REFERÊNCIA
MORAN, José Manuel; MASETTO, Marcos; BEHRENS, Marilda. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Papirus, 2000.

EDUCAÇÃO INCLUSIVA – O livro Educação inclusiva: com os pingos nos iis, de Rosita Edler Carvalho, trata das correntes teóricas e suas influencias no processo educacional, a história da filosofia da ciência, a educação inclusiva, a autorização da diferença de pessoas com deficiência, a exclusão como processo social, concepções, princípios e diretrizes de um sistema educacional inclusivo, políticas públicas para educação inclusiva, planejamento e administração escolar, a função da escola na perspectiva inclusiva, removendo barreiras para aprendizagem e participação, experiências, entre outros assuntos.

REFERÊNCIA:
CARVALHO, Rosita. Educação inclusiva: com os pingos nos iis. Porto Alegre: Mediação, 2004.

ERRO E FRACASSO NA ESCOLA – O livro Erro e fracasso na escola: alternativas teóricas e práticas, organizado por Julio Groppa Aquino, reúne pedagogos, educadores e pesquisadores para abordagem de temas como as noções de erro e fracasso no contexto escolar, o erro na perspectiva piagetiana, as diferenças individuais e culturais, abordagem histórico-cultural, as fontes do erro, avaliação e fracasso, redefinição das praticas avaliativas, democratização, autonomia da escola, entre outros assuntos.

REFERENCIA:
AQUINO, Julio (Org.). Erro e fracasso na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1997.

A TEORIA DA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA – O livro A teoria da aprendizagem significativa e sua implementação em sala de aula, de Marco Antonio Moreira, trata da teoria de Ausubel, aprendizagem significativa, mecânica, subordinada, superordenada, combinatória, por descoberta, por recepção, subsunçores, assimilação, diferenciação progressiva, reconciliação integrativa, mapas conceituais como recursos instrucional e curricular, modelo para mapeamento conceitual como instrumento didático, de avaliação e para análise de conteúdo, negociando significados, diagramas, organizadores prévios, a teoria de Novak, o modelo de ensino-aprendizagem de Gowin, o papel da estrutura cognitiva preexistente, o papel do professor, a organização do ensino, organização sequencial e consolidação, entre outros assuntos.

REFERÊNCIA:
MOREIRA, Marco. A teoria da aprendizagem significativa e sua implementação em sala de aula. Brasíli: EdUnB, 2006.

APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA – O livro Aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel, de Marco Antonio Moreira e Elcie Salzano Masini, trata a respeito da psicologia da cognição, a teoria cognitiva da aprendizagem, assimilação, assimilação obliteradora, subsunção subordinada, aprendizagem superordenada, hierarquias conceituais, aquisição e uso de conceitos, planejamento da instrução, mapas conceituais, eletricidade e magnetismo, noções termodinâmica e teoria cinética dos gases, o ensino do romance ou conto com base na teoria de Ausubel, ensino da língua estrangeira, aplicação de recursos facilitadores de apendizagem no ensino de uma unidade de Biologia, a psicologia educacional, entre outros temas.

REFERÊNCIA:
MOREIRA, Marco; MASINI, Elcie. Aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Centauro, 2001.

INTEGRAÇÃO DAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO – O livro Integração das tecnologias na educação, organizado por Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida e José Manuel Moran e editado pelo MEC, reúne diversos pedagogos, pesquisadores e estudiosos para abordar temas como pedagogia de projetos, aprender com o vídeo e a camara, pesquisa, comunicação, aprendizagem, pratica e formação de professores na integração das mídias, ciência da natureza e da tecnologia, conhecimento e tecnologias, internet na escola e inclusão, escola inclusiva, tecnologias audiovisual, leitura de imagem, processos de produção de vídeo, experimentação, EAD, critérios de qualidade, apoio à aprendizagem, Proformação, avaliação de desempenho, entre outros assuntos.

REFERÊNCIA:
ALMEIDA, Maria Elizabeth; MORAN, José Manuel. Integração das tecnologias na educação. Brasília: MEC/SEED, 2005.

INCLUSÃO DIGITAL E APRENDIZAGEM – A tese de doutorado Políticas públicas de inclusão digital e sua influência na aprendizagem, de Paulo Jorge Oliveira, trata acerca da educação e a inclusão digital, a aprendizagem, as teorias da aprendizagem, a avaliação da aprendizagem, os diplomas legais da educação no Brasil, as políticas públicas de inclusão digital, a implantação de Telecentros em Alagoas, entre outros assuntos e abordagens.

REFERÊNCIA:
OLIVEIRA, Paulo. Políticas públicas de inclusão digital e sua influência na aprendizagem. Assunção: UTIC, 2012.

PROJETO DE CLASSE DE ACELERAÇÃO – A dissertação de mestrado Formação continuada dos professores de Arapiraca – AL: projeto de classe de aceleração, de Ângela Maria Marques, trata da formação continuada como valorização profissional, o contexto de pratica dos professores, o trabalho cotidiano das professoras, concepção de ensino e aprendizagem, organização curricular, procedimentos e pratica de análise linguística, o espaço escolar, observando o processo de formação continuada na pratica pedagógica do professor que o exercício do magistério se configura numa situação de permanente ambiguidade e conflito.

REFERÊNCIA:
MARQUES, Ângela. Formação continuada dos professores de Arapiraca – AL: projeto de classe de aceleração. Lisboa: UAL/IIU, 2003. 

Veja mais Educação.


PS: Participe da campanha Natal do Nitolino. Confira aqui.